Com a participação de mais de 150 tenistas já inscritos, acontece em Anápolis, na sede campestre do Clube Recreativo Anapolino (CRA), a 1ª etapa do Circuito Peak de Tênis, no período de 28 de abril a 7 de maio. O professor e organizador da competição, Carlos Roberto Miranda Borges Filho, o Cacá, informa que participam atletas de Anápolis e de Goiânia.

O circuito será disputado em nove categorias: 1ª Classe Especial (premiação de R$ 1 mil para campeão e R$ 500 para vice), 1ª Classe, 2ª Classe, 3ª Classe, 4ª Classe, 5ª Classe, Feminino, além de Mista A e Mista B. “Os tenistas de Goiânia têm agregado muito com a gente”, disse Cacá. Segundo ele, a 2ª etapa será em julho/agosto no Residencial Grand Trianon, e a 3ª etapa em outubro, também no CRA.

No dia 7 de maio, das 8h às 12h, serão disputadas todas as finais do circuito. Em seguida acontece a cerimônia de premiação. A programação se encerra com um almoço de confraternização. Cacá ressalta o apoio recebido de vários patrocinadores e do Clube Recreativo Anapolino, presidido pelo advogado André Luiz Ignácio de Almeida.

Cacá, numa entrevista concedida ao programa ‘Golaço’, da equipe Geração do Esporte (Rádio Manchester AM) e ao site goiasmaisesportes.com.br, nesta quarta-feira (26), falou sobre alguns fatores importantes que envolvem a prática do tênis em Anápolis. A seguir, alguns destes trechos:

Tênis em Anápolis

Tem crescido a prática do tênis na cidade. A referência é o CRA. Mas é também praticado no Sunflawer, Anaville, Belas Artes, Grand Trianon, Jóquei Clube e Clube da OAB. São centenas de praticantes, a partir de três anos, crianças, adultos, idosos e mulheres.

Iniciação/formação

No CRA os interessados contam com aula Individual, de dupla e de grupo. São vários os professores. Há também academia onde as pessoas praticam. Tem espaço para iniciação. Damos aula para quem inicia e para quem já compete.

Os feras do tênis

O principal tenista anapolino é o Alessandro Camarço, conhecido como Sessé. Já jogou como profissional, representou a cidade e o país em competições, e hoje dá aula no CRA. Temos também como referência Marcelo Lopes, da 1ª Classe, e o médico Abrão Issa, 65 anos. Entre outros.

Esporte de elite?

Antes foi. Hoje não. Todos têm acesso, é fácil participar. O ideal é começar fazendo aulas.

 

 

Deixe uma resposta